Acredite, bolsas carregam mais do que imaginamos

Amamos bolsas, isso é um fato. Elas passam a fazer parte da nossa vida ainda na infância e, invariavelmente, serão nosso acessório de maior utilidade. Pensando nessa intimidade toda, se estamos em um lugar cheio de bactérias, lá ela também estará, certo?
osa267_envelope_bag_red_2
Pesquisas realizadas com a finalidade de identificar onde microrganismos patogênicos, ou seja, que podem fazer a pessoa adoecer, são encontrados, revelou que as bolsas são um poderoso reservatório de germes e que o principal local de permanência destes é a base da bolsa, exatamente onde a peça entra em contato com as superfícies.
Uma pesquisa conduzida por Charles P. Gerba, microbiologista e professor da Universidade do Arizona, mostrou a presença de bactérias intestinais, as mesmas que podem também ser encontradas no chão dos banheiros, além de microrganismos capazes de causar desde diarréia até infecções de pele em dezenas de bolsas femininas analisadas. Das 50 bolsas testadas, um quarto delas estava contaminada com bactérias de relevância para a saúde, incluindo a Escherichia coli O157:H7 que produz uma toxina capaz de causar um quadro severo de diarreia, razão frequente de internação hospitalar.

Um fator de risco para este tipo de contaminação diz respeito à maneira como as bolsas são tratadas por nós e aí entra a maior reflexão. Muitas vezes fico estarrecida com o que vejo pela rua, pelo shopping e até pelo hospital. O mundo dos micróbios, por ser invisível, passa a ser ignorado. Diante disso, o resultado da pesquisa em si não surpreende.

Recentemente circulou nas redes sociais uma brincadeira onde as mulheres tinham que responder apenas o local onde deixavam sua bolsa. A pergunta tendenciosa tinha por objetivo gerar uma reflexão, de maneira divertida, sobre a prevenção do câncer de mama. Analisando as resposta que li nas redes pude ver o quanto somos, até de certa forma, descuidadas em relação a contaminação das nossas inseparáveis bolsinhas. As respostas eram diversas, mas a cama e a mesa da cozinha tiveram a preferência nacional.

Pra nos ajudar um pouco, separei algumas dicas pra prevenir a contaminação das bolsas e preservar todo o nosso charme e saúde:

1. Lave suas mãos regularmente. Ainda que tenha havido contaminação da sua bolsa, a lavagem das mãos impedirá que estas bactérias encontrem você. Quando não houver pia disponível, conte sempre com uma solução de álcool gel. O conceito mais simples de compreender é que “bactérias não voam”, sendo assim, sua mão tem papel fundamental no transporte dos bichinhos invisíveis.

2. Limpe sua bolsa. Em caso de bolsas de pano, lave-as, sem dó. Se as bolsas forem de couro ou sintéticas (melhor escolha), uma esponja com água e sabão ou lenços umedecidos com bactericidas, diminuirá consideravelmente o número de microrganismos.

3. Jamais coloque as bolsas no chão de banheiro, públicos ou não, chão de carros, ou de qualquer meio de transporte. O chão é o local onde pisamos e, se não passamos o dia manipulando a sola dos sapatos, por que faríamos isso com nossas bolsas?

4. Não apoie sua bolsa em mesas de refeição, pias, balcão de cozinha, camas ou sofás. Separar uma parte de seu armário pra isso é a melhor estratégia.

Continuar linda e com saúde é uma tendência que não sai de moda!

Mari Liborio, enfermeira, mestre em Ciências da Saúde e especialista em Controle de Infecção.