Boas notícias sobre o café! E algumas nem tanto….

imageDefinitivamente o meu dia só começa depois do café. Amo o sabor, o aroma e posso até dizer que boa parte da minha concentração e bom rendimento pela manhã depende dele.

Mas e aí, ele é herói ou vilão?

Assim começa a confusão… De acordo com o Dr Walter C. Willet, de Harvard, “O café é uma maravilhosa coleção de compostos biologicamente ativos”. Tudo bem, eu concordo, afinal ele é uma semente e como uma semente, ele carrega um monte de coisas boas para garantir a saúde das próximas gerações de plantas. Mas e para nós, faz bem ou não?

Tenho boas e más notícias!

As boas: inúmeros estudos tem inocentado a bebida de ser um fator de risco a saúde promovendo o delicioso cafezinho ao status de “sou gostoso e faço o bem”!

O National Institutes of Health  –  Department of Health and Human Services publicou um artigo  (aqui)  que defende  esse ponto de vista o que, particularmente, muito me agrada.

O texto afirma que muitos estudos que concluíram que o café era nocivo a saúde procuraram estabelecer alguma ligação entre os hábitos de vida e a saúde de maneira geral. Entretanto, é muito difícil diferenciar o que está associado ao hábito de beber café e o que é apenas uma coincidência. Por exemplo, pessoas que bebem muito café, o que em inglês chamamos de heavy coffee drinkers, podem também ser fumantes e sedentárias. Está aí a dificuldade.

heavy_coffee_drinking-shortened_life

 

Dos compostos do café, a cafeína é a mais conhecida e certamente a mais estudada. Ela estimula o sistema nervoso central , aliviando a fadiga , aumentando a vigília , melhorando  a concentração e o foco. Para a maioria dos adultos saudáveis, doses moderadas de cafeína – 200 a 300 miligramas ( mg) , ou cerca de 2-4 xícaras de café por dia – não são prejudiciais, muito pelo contrário, veja só.

Alguns dos benefícios do café:

  1. Pessoas que bebem café regularmente tem 10% menos chance de sofrer de depressão. Ponto para o café! Um artigo da revista Prevention (aqui) afirma isso e mais um pouco. De acordo com o texto, existem estudos associando o consumo regular de café ao atraso no aparecimento do Mal de Alzheimer além de também proteger contra o diabetes tipo 2.
  2. O café pode ajudar seu fígado a funcionar melhor. Uma pesquisa apresentada na Mayo Clinic mostrou que o consumo regular de café pode reduzir o risco de colangite esclerosante primária, uma doença auto-imune  que pode levar à cirrose hepática, insuficiência hepática e até mesmo câncer.
  3. O café pode deixar você temporariamente mais esperto.  A cafeína bloqueia os neurotransmissores no cérebro associados ao sono e isso pode aumentar temporariamente a cognição.  O tempo de reação, vigília, atenção, raciocínio lógico, funções complexas associadas com a inteligência,  podem melhorar com o consumo da bebida.
  4. O café pode prevenir o câncer de pele. Sério. Estudos tem associado o consumo de café à diminuição do risco de desenvolver o tipo de câncer de pele mais comum, o carcinoma basocelular. Um estudo de 2012 do Brigham and Women’s Hospital e Harvard Medical School, acompanhou 112.897 homens e mulheres ao longo de um período de 20 anos. O achado foi que as pessoas que bebiam três ou mais xícaras de café por dia eram muito menos propensas a desenvolver câncer de pele do que aquelas que não bebiam.

20121004-092919-g

Ok, ok, já temos motivos para celebrar o post com um café bem fresquinho, mas…

Quando maneirar no café?

Algumas circunstâncias podem justificar a limitação ou até mesmo a interrupção do consumo de café. O consumo de cafeína em doses superiores a 600 mg ao dia pode causar:  insônia, nervosismo, inquietação, irritabilidade, dor no estômago, batimentos cardíacos acelerados e tremores musculares. Se você tem experimentados um destes sintomas o caminho é certamente reduzir algumas xícaras. Entretanto, pessoas mais sensíveis podem desenvolves os mesmos sintomas descritos com quantidades até menores da bebeida.

Na gestação é fortemente indicado que a mulher limite a ingestão de cafeína a no máximo 200 mg ao dia ou cerca de 1 xícara.  Alguns médicos inclusive orientam que haja suspensão total da ingestão de café e a justificativa é que a cafeína pode diminuir o fluxo de sangue na placenta prejudicando o bebê.

O café pode conter componentes que elevam o colesterol ruim (LDL) que está relacionado com o aumento do risco de doenças cardiovasculares.  Entretanto, o café coado no filtro de papel perde estes componentes nocivos, inocentando a bebida.

E por fim, um resumo das melhores escolhas para garantir o cafezinho nosso de cada dia:

  1. Prefira café coado no filtro de papel (apesar do expresso ser mais gostoso)
  2. Evite bebidas a base de café que contenham muito açúcar, cremes, chocolates e afins. Só vão engordar você e fazer seu colesterol subir. E a culpa nem é do café.
  3. Se tiver problemas para dormir, não tome café a noite.
  4. Se estiver grávida, converse com seu médico.  

Coffee--coffee-filter-jpg

Mari Liborio, enfermeira, mestre em Ciências da Saúde e especialista em Controle de Infecção.