E aí, DENGUE, de novo por aqui?

O calor e a temporada de chuvas chegaram e com eles também a dengue. Como se repete todos os anos…

Apesar de velha conhecida dos moradores aqui da baixada santista, a dengue não é “apenas” uma virose. É uma doença febril aguda, de evolução benigna em boa parte dos casos, mas devastadora em outros tantos. É uma doença sazonal, ou seja, gosta de aparecer sempre na mesma época: essa que estamos.

A dengue pode ser causada por 4 tipos de vírus diferentes (DENV-1,  DENV-2, DENV-3 e DENV-4) e entre eles não há diferença quanto a forma de apresentação da doença. Cada vez que contraímos dengue ficamos imunes para o tipo de vírus causador do episódio. Resumindo, cada pessoa pode pegar dengue até quatro vezes!!!

Teremos uma epidemia?

Não há como prever, mas é preciso fazer a nossa parte. A introdução do vírus da dengue tipo 4 traz a ameaça da epidemia pois muitos de nós nunca tivemos contato com ele, sendo assim somos susceptíveis ao vírus. Enquanto cidadãos a lição é velha conhecida:

prevencao-da-dengue-cartilha-ministeriodasaude

Sintomas

A dengue pode ser parecida com outras viroses e o diagnóstico, principalmente em crianças, pode ser complicado por conta dessa semelhança. Basicamente os principais sintomas são:

 dengue2

 

E quando complica?

Antes de complicar, a dengue apresenta-se com as mesmas manifestações da forma clássica. Os sinais de complicações ocorrem quando a febre desaparece, geralmente após o terceiro dia de sintomas.

É nesse período que a consulta médica é fundamental! O paciente acredita que sumindo a febre o perigo passou, mas na dengue é justamente o contrário.

Os seguintes sinais de alarme indicam a possibilidade de quadros graves de dengue:

Dengue alarme

IMPORTANTE: A dengue é uma doença dinâmica que pode evoluir rapidamente de uma forma sem complicações para outra extremamente grave.

Prova do laço

A prova do laço é importante porque avalia a fragilidade capilar e pode refletir a queda do número de plaquetas. Deve ser realizada na consulta médica ou na triagem realizada pelo enfermeiro no pronto atendimento em todos os casos com suspeita de dengue. Pode ser a única manifestação hemorrágica nos quadros mais complicados da doença.

Slide1

 

Fique atento e pense em dengue. Não fique em casa doente e procure sempre o serviço de saúde. Em época de aumento de casos, toda doença febril acompanhada de dor no corpo, dor cabeça e nos olhos deve ser investigada como caso suspeito de dengue.

Isso é o que você deve esperar de um atendimento médico:

atendimento médico dengue

 

Pacientes que requerem mais atenção são os idosos, as crianças, as gestantes e as pessoas com doenças prévias e os pacientes com sinais de complicação. Nestes casos, pode ser necessário exames complementares de imagem, hidratação venosa ou até internação. É fortemente indicado a solicitação de hemograma (exame de sangue) para todos os casos suspeitos e IMPRESCINDÌVEL para a população de maior risco de complicações.

Lembre-se: HIDRATAÇÃO É FUNDAMENTAL!

O melhor remédio para a dengue é água e descanso! Intensifique a hidratação, incluindo soro caseiro e jamais se automedique. Fique longe dos antinflamatórios e dos medicamentos a base de ácido acetilsalicílico.

 

 

 

Mari Liborio, enfermeira, mestre em Ciências da Saúde e especialista em Controle de Infecção.