Mamadeiras e chupetas – o que é necessário fazer e o que é exagero

baby bottle

Sou fã número 1 da amamentação exclusiva até os seis meses. Quando vamos além disso melhor ainda, já que o recomendado é amamentar até os 2 anos.

Mas, apesar da preferência, muitas vezes a mamadeira entra na vida do nosso bebê, assim como a chupeta. Quanto à chupeta, uma curiosidade: em inglês é chamada de “pacifier”, algo como “pacificador”. Ilustra bem a sua utilidade, não é?

Mas enfim, sem buscar entrar no mérito do certo e errado em relação ao uso de chupetas e mamadeiras, vamos direto ao ponto: o que é necessário e o que é exagero quando o assunto é limpeza desses itens?

O primeiro uso

Antes do primeiro uso, mamadeiras, bicos, aros, tampas e chupetas devem ser fervidos por 5 minutos. O termo esterilização é amplamente utilizado, mas na verdade o objetivo não é tornar o utensílio estéril, uma vez que a boquinha do bebê não é estéril e o leite também não, mas sim eliminar microrganismos patogênicos, ou seja, capazes de causar doenças.

Até quando

Não existe resposta mágica para essa pergunta. E acredite, procurei muito por ela.

A literatura americana é bem mais flexível nessa questão de desinfecção de chupetas, bicos e mamadeiras. Em muitos artigos você poderá encontrar a orientação de somente esterilizar a mamadeira e chupeta no primeiro uso, considerando a boa procedência da água e o risco associado à liberação de bisfenol A ou outros compostos químicos através da fervura. Ao contrário de ferver, a indicação da AAP – American Academy of Pediatrics é de utilizar lavadora de louças ou água quente para a lavagem. Mas e por aqui?

Por aqui temos muitos pediatras que consideram a prática de desinfecção de mamadeiras, bicos e chupetas imprescindível, por isso pergunte para o seu o que ele pensa a respeito e quais as orientações. Em relação ao tempo, um consenso razoável é que deve ser a cada uso, no mínimo até o bebê completar 6 meses ou até começar a ter contato com outros alimentos, a brincar no chão, engatinhar e etc. Por si só, essas atividades deixam a criança exposta ao ambiente aumentando o contato com os germes, fazendo da esterilização até algo sem sentido.

O leite é um alimento rico em gorduras e nutrientes que agradam também as bactérias, por isso, tão importante quanto ferver é higienizar. Resíduos de leite na mamadeira podem formar um biofilme (conjunto de bactérias aderidas) de difícil remoção e com grande potencial que causar infecções nos pequenos.

Vale lembrar que não é possível nem muito menos indicado que as crianças vivam em um ambiente isento de microrganismos. O contato dos bebês com o ambiente e suas sujeirinhas estimula o sistema imunológico e é muito positivo, desde que claro, respeitados os limites.

Prazos de troca

Tão importante quanto higienizar e ferver mamadeiras, bicos e chupetas é respeitar os prazos de troca. A inspeção visual é o padrão ouro para determinar quando o utensílio deve ser substituído e todo bico ou chupeta rasgado ou com presença de asperezas e manchas de difícil remoção deve ser desprezado. Mas não é só. Recomenda-se que o prazo de troca não exceda 3 meses, mesmo se aparentemente tudo estiver em bom estado.

Quanto as mamadeiras em si, o material costuma ser mais resistente que o bico, mas o próprio desenvolvimento do bebê exige a troca e adequação, então observe rachaduras e porosidades no material, procedendo a troca.

Passo a passo

  • Realize a limpeza das chupetas e mamadeiras, esta última totalmente desmontada, com água da torneira, detergente neutro, esponja macia de uso exclusivo e escovas para a limpeza da parte interna da garrafa. Sugestão de escovas excelentes aqui na Mamãe Shop
  • Enxague vigorosamente com água de torneira.
  • Com as peças lavadas, realize a esterilização no fogão ou micro-ondas.

FOGÃO: coloque todas as peças na panela com água e deixe ferver por 5 minutos. Permita que as peças fiquem totalmente submersas e sem bolhas de ar no interior. Retire-as com uma pinça ou pegador e deixe secar no ambiente sobre uma toalha limpa. Não enxugue. Após estarem secas, guarde-as em um recipiente fechado.

MICRO-ONDAS: Existem esterilizadores de microondas super práticos. Normalmente funcionam com um reservatório de água onde as mamadeiras e chupetas podem ser encaixadas. O tempo de esterilização varia conforme o fabricante, por isso consulte o manual. Aqui e aqui duas sugestões boas e baratas.

E o Bisfenol A?

Desde 1º de janeiro de 2012 a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a comercialização de mamadeiras com a presença de bisfenol A (BPA).

O BPA é uma molécula muito instável que pode migrar dos produtos para os alimentos apenas com mudanças de temperatura ou danos à embalagem, por isso a relação entre fervura de mamadeiras e bisfenol. A exposição à substância pode resultar em problemas endócrinos e até câncer.

Assim, atenção aos rótulos. A saúde dos nossos pequenos depende disso!

Para facilitar

Produtos a venda na Mamãe Shop http://www.mamaeshop.com

Mari Liborio, enfermeira, mestre em Ciências da Saúde e especialista em Controle de Infecção.