Mulher X Homem – Quando o assunto é bactéria, quem ganha?

Essa é interessante… Normalmente vemos comparações entre homens e mulheres no que diz respeito à emoção ou até inteligência, mas o estudo do Dr Charles Gerba supreendeu. Ele comparou os sexos pela variável contaminação no ambiente de trabalho. Isso mesmo! E aí, qual será o resultado?

O estudo descobriu que as estações de trabalho das mulheres apresentavam cerca de 3.5 vezes mais bactérias do que as estações de trabalho dos colegas do sexo oposto. Pra piorar mais ainda para o nosso lado, o estudo mostrou que 75% das mulheres guardam comida nas gavetas e sobre a mesa, próximo ao teclado do computador, o que cria um ambiente mega favorável para o cultivo de bichinhos microscópicos. Tem mais, o hábito de usar hidratante nas mãos e de se maquiar na estação de trabalho também oferece substrato para que as bactérias cresçam felizes e prósperas ao nosso redor. Outro problema já falado (aqui) no Benedita foi a maneira com que nós meninas tratamos as bolsas e que acaba contribuindo para esse enredo todo.

Agora, para quem achava que o problema era só nosso, chegou a hora da verdade!

men_x_women

Apesar da nossa culpa não ser pequena, o estudo do Dr Gerba mostrou que as carteiras masculinas são, como eu posso dizer? Um nojo. Na verdade, não só elas, mas os celulares deles também. O estudo mostrou que a contagem de colônias de bactérias nestes itens foi maior do que em qualquer outro testado no universo feminino.

Resumindo, ganhamos em contaminação nas mesas de trabalho mas perdemos em todo o resto.

Vale a pena a gente pensar sobre os hábitos no trabalho e o que fazer pra diminuir a contaminação de uma maneira geral. Só pra constar, o mesmo pesquisador encontrou no assento sanitário de um escritório 49 microrganismos por in2 (polegada quadrada). Já o teclado do computador apresentou 21.000 microrganismos por polegada quadrada e o celular 25.000. É um show de horrores.

Reúno aqui algumas dicas essenciais para ambos os sexos:   article-2324247-19C56926000005DC-748_468x286

Lave as mãos. Várias vezes e de maneira eficaz: use álcool gel ou água e sabão em todas as faces da mão e papel toalha para secar caso seja um banheiro coletivo;

Limpe sua estação de trabalho com álcool ou lenços bactericidas;

Prefira as bolsas e carteiras feitas de material impermeável como couro sintético, por exemplo.

Lembre-se: sua mesa é suja! Sendo assim, nada de coçar os olhos, nariz ou levar a mão boca quando estiver elaborando aquele relatório.

Limpe o teclado do seu computador. Pode ser apenas com pano umedecido com álcool. Se tiver a disposição aqueles aspiradores de teclado ou pistolas de ar comprimido melhor ainda.

No mundo ideal, perfeito e asséptico, o correto seria NÃO COMER na mesa de trabalho. Mas eu sei que a vida real não é bem assim. Então, naquele dia que não deu pra evitar, faça seu lanchinho, mas recolha toda sobra de comida. E, obviamente, lave as mãozinhas antes de lanchar.

 

Mari Liborio, enfermeira, mestre em Ciências da Saúde e especialista em Controle de Infecção.