O tempo, os pelos e o catchup Heinz

No último dia 20 a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) publicou no Diário Oficial uma resolução (aqui) que proíbe a distribuição e a comercialização, em todo território nacional, do lote 2k04, do produto Tomato Ketchup, marca Heinz, prazo de validade: janeiro de 2014. O produto é fabricado no México, pela empresa Delimes e importado por Coniexpress S/A Indústrias Alimentícios de  Nerópolis/GO.

diario oficial

O motivo, muitos já sabem, é que foi encontrado fragmentos de pelo de roedor no produto.

O fato, terrível do ponto de vista higiênico sanitário, acende uma luz no que diz respeito a adulteração frequente de alimentos de uso cotidiano, mesmo de marcas consagradas, como a Heinz, por exemplo.

Recentemente, os leites ficaram na berlinda depois que o ministério público do Rio Grande Sul desarticulou um esquema de adulteração do produto com substância cancerígena. E como esquecer o também recente caso do suco de soja contaminado com solução de limpeza?

Nos Estados Unidos, uma publicação de abril no Journal of Food Science, mostrou um relatório de alimentos adulterados, cujas fraudes tinham por motivação a redução de custos na produção. Os 7 alimentos mais adulterados são:

  • Azeite
  • Leite
  • Mel
  • Açafrao
  • Suco de Laranja
  • Suco de maçã
  • Café

Dá pra entender então que, infelizmente, problemas na qualidade e segurança alimentar não são exclusivos do Brasil.

Diante de todo esse cenário, o que mais me chama atenção é que, voltando ao Tomato Ketchup Heinz, o primeiro alerta foi dado pela fundação Proteste (Associação Brasileira de Defesa do Consumidor), há 6 meses e, segundo a entidade, quando notificada, a empresa negou as irregularidades e questionou os testes. A ANVISA então submeteu o produto a análise no laboratório oficial.

heinz

E o tempo decorrido entre o alerta da Fundação Proteste e a publicação da suspensão da distribuição do lote no DO foi 6 meses.

Seis meses!

 

Mari Liborio, enfermeira, mestre em Ciências da Saúde e especialista em Controle de Infecção.