Seja bonzinho e doe sangue

blood_donationEssa semana que passou fui ao banco de sangue de um hospital de grande porte aqui de Santos para doar sangue. É algo que comecei a fazer na faculdade com uns 18 anos e não parei mais.  Basicamente acho demais poder fazer bem para mais ou menos 4 pessoas numa ação tão simples que me custa tão pouco 😉

 

Então, se hoje é o dia que você acordou generoso e decidiu doar seu precioso sangue, leia até o final, porque a vontade é o primeiro passo, mas existem outros.

 Razões para você doar sangue

 – A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que o percentual ideal de doadores para um país esteja entre 3,5% e 5% de sua população. No Brasil esse número não chega a 2%.

– As pessoas realmente morrem por falta de sangue.

– Muitos destes pacientes são crianças com doenças hematológicas (como leucemia) e que dependem da doação de pessoas como eu e você que estão vendendo saúde.

– Doar sangue é 100% seguro. E nem dói tanto assim.

– Não custa nada pra você, mas vale uma vida para alguém.

– Você vai ganhar um suco, um pãozinho, uma fruta e um bombom. Convencido?

 Quem pode doar:

 – Quem está em boas condições de saúde;

– Com idade entre 16 e 69 anos (desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos;

– Com peso mínimo de 50 kg;

– Quem está descansado (pelo menos 6 horas de sono nas últimas 24 horas);

– Quem está alimentado;

 Quem não pode doar TEMPORARIAMENTE:

 – Quem está resfriado: aguardar 7 dias após desaparecimento dos sintomas;

– Quem está grávida;

– Quem teve parto normal há menos de 90 dias ou cesárea a menos de 180.

– Quem ainda amamenta bebês com menos de 1 ano;

– Quem fez tatuagem a menos de 12 meses;

– Quem se expos a risco de adquirir doenças relacionadas ao sexo no período de 12 meses.

 Quem não pode doar sangue DEFINITIVAMENTE

 – Quem teve hepatite após os 11 anos de idade;

– Quem tem evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças infecciosas transmissíveis pelo sangue: Hepatites B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas;

– Quem usa drogas ilícitas injetáveis;

– Quem já teve malária;

A doação passo a passo:

 1.      Recepção e Cadastro

Leve seu RG e faça seu cadastro. É simples, são só algumas perguntinhas.

 2.      Exame físico e entrevista

Em uma entrevista pessoal e sigilosa, você será questionado acerca de possível exposição a doenças veiculadas pelo sangue, além de outras perguntas sobre sua saúde, medicamentos que faz uso e coisas do gênero. Depois disso, sua pressão arterial será aferida e sua hemoglobina será medida através de um furinho no seu dedo. Seu peso e altura também serão medidos ou questionados.

 3.      Doação

A doação efetivamente leva menos de 10 minutos. A punção, apesar da agulha ser calibrosa, não é tão dolorosa quanto dizem. Este procedimento é totalmente estéril e totalmente seguro. Serão coletados 450 ml de sangue.

 4.      Lanchinho

Após a doação você receberá um lanchinho bem saboroso e será orientado a ingerir bastante líquido ao longo do dia e não fazer grandes esforços.

A legislação brasileira ainda prevê que você receba um atestado médico por ter doado sangue.

De quanto em quanto tempo posso doar?

  • Homens – 60 dias (máximo de 04 doações nos últimos 12 meses).
  • Mulheres – 90 dias (máximo de 03 doações nos últimos 12 meses).

A Fundação  Pró-Sangue   ainda reforça “Honestidade também salva vidas. Ao doar sangue, seja sincero na entrevista.”

Eu, particularmente, acredito que a honestidade salva a vida SEMPRE, mas em todo caso, fica a dica para a doação de sangue.

 

 

Mari Liborio, enfermeira, mestre em Ciências da Saúde e especialista em Controle de Infecção.