Síndrome Respiratória do Oriente Médio – nova epidemia a vista?

0,,17608617_303,00A Síndrome Respiratória do Oriente Médio, ou MERS como tem sido chamada, é uma infecção respiratória causada pelo vírus MERS- CoV, primeiramente diagnosticada na Arábia Saudita em 2012. Desde então, segundo o ultimo relatório da OMS  (aqui), o número de casos confirmados foi de 536 com 145 vítimas fatais.

Os sintomas da MERS se assemelham aos sintomas de infecções virais já conhecidas, inicialmente com febre, tosse e coriza, evoluindo, porém, com acometimento pulmonar e insuficiência respiratória importante. Acredita-se que a transmissão também seja semelhante a outras viroses respiratórias através do contato direto com secreções das vias aéreas e inalação de gotículas expelidas na tosse, fala e espirro.

MERS chega aos Estados Unidos

O CDC (aqui) informou que em 2 de maio de 2014 foi confirmado o primeiro caso de MERS nos Estados Unidos. O paciente havia realizado viagem recente a Arábia Saudita, estando já recuperado e fora do hospital. O CDC investigou os contatos próximos ao paciente afirmando que nenhum dos indivíduos investigados apresentava o vírus.

Pouco mais de uma semana após a notificação deste primeiro caso, os Estados Unidos identificou outro paciente com MERS, também proveniente da Arábia Saudita,  que até o momento permanece internado.

De maneira geral, o CDC afirma que o risco  que estes dois casos representam para a população geral é pequeno e que não há até o momento orientação de suspender viagens a regiões com casos confirmados.

Não há vacina ou medicamento para lidar com a MERS – apenas os sintomas podem ser tratados. A prevenção consiste basicamente em evitar locais de aglomeração, evitar contato com sintomáticos respiratórios, higienizar as mãos com água e sabão ou solução alcoólica com frequencia e notificar as autoridades sanitárias da região caso tenha viajado para os paises com casos confirmados e apresente sintomas de gripe.

Regiões com casos confirmados

Península Arábica: Arabia Saudita, Emirados Arabes, Qatar, Omã, Jordânia, Kuwait e Iemem.

Países com casos relacionados a viagens: Inglaterra, França. Tunisia, Italia, Malasia, Turquia, Grecia, Egito e Estados Unidos.

Mais informações:

http://www.cdc.gov/coronavirus/mers/index.html?s_cid=cdc_homepage_feature_001

http://www.who.int/csr/disease/coronavirus_infections/en/

 

Mari Liborio, enfermeira, mestre em Ciências da Saúde e especialista em Controle de Infecção.

1 comment for “Síndrome Respiratória do Oriente Médio – nova epidemia a vista?

Comments are closed.