Você deve pedir que o seu médico higienize as mãos, sabia?

lavar-as-maosUma história muito conhecida de quem faz controle de infecção é a do médico Ignaz Semmelweis. Ele, observando a atuação de médicos e parteiras (esta última mais segura na época) pode relacionar a alta mortalidade materna com a falta de higienização das mãos na clínica onde os médicos realizavam os partos.

Isso aconteceu em 1846, mas até hoje inúmeras campanhas são realizadas em todos os hospitais no sentido de incentivar algo que não é apenas indispensável, mas que é dever de todo profissional de saúde: a higienização das mãos.

Os números da infecção hospitalar são alarmantes. Dados do Centro de Controle de Doenças (CDC) dos Estados Unidos mostram que cerca de 1.7 milhões de pessoas contraem infecção associada à assistência a saúde e que destas, aproximadamente 100.000 morrem a cada ano.

Então, devo pedir que o profissional de saúde higienize as mãos?

O CDC afirma que sim! Mas eu digo: não é simples… Ainda não é parte da nossa cultura assumir a responsabilidade enquanto pacientes no que diz respeito à assistência segura. Ainda assim, acredito que esse pode ser um grande passo em direção ao aumento da adesão à higienização por parte dos profissionais e a uma conscientização do usuário de serviços de saúde do quanto a sua participação pode impactar na qualidade da assistência.

Como fazer?

Lembre-se de que estaremos lidando com uma mudança de paradigmas, pois usualmente os médicos e demais profissionais não estão habituados a este tipo de questionamento.

Aqui no Brasil já existem bons hospitais que abraçaram essa ideia e inclusive disponibilizam material informativo que convida acompanhantes e pacientes a pedir que os profissionais higienizem as mãos. Perfeito, mas ainda muito raro.

Isso não significa que nos hospitais que ainda se omitem quanto a isso você não tem direito de pedir por uma assistência mais segura. O direito é o mesmo e a necessidade também.

Sendo assim:

  1. Seja gentil, claro. Preserve a relação de confiança estabelecida entre você e a equipe de saúde e lembre o profissional de higienizar as mãos de maneira amistosa.
  2. Faça o pedido relembrando o profissional do quanto a higienização das mãos é importante e de como você tem ouvido falar que as pessoas tem adotado essa prática de alertar a equipe. A ideia do “todo mundo está fazendo” ajuda tanto um lado quanto o outro.
  3. Compartilhe a responsabilidade dizendo:  fui orientado a pedir que você higienize suas mãos.
  4. Fale antes do profissional iniciar os procedimentos assistenciais.
  5. E lembre-se: É UM DIREITO DO PACIENTE SER TRATADO DE FORMA SEGURA!

Por fim, esse material de uma associação americana de prevenção de infecção ilustra bem o quanto pacientes e acompanhantes podem fazer por um cuidado mais limpo e mais seguro. Veja que demais:

IPandYou_InfographicPoster_PORTUGUESE_press-page-001[1]

Mari Liborio, enfermeira, mestre em Ciências da Saúde e especialista em Controle de Infecção.